Resenhas mais populares

OPINIÂO: O Cortiço de Aluísio de Azevedo

By : Unknown
O Pulso ainda pulsa, enquanto estava lendo o cortiço sempre lembrava deste trecho de uma música do titãs.  
O cortiço nasceu pequeninho, pobre coitado, seu pai um comerciante português e sua mãe uma escrava que pensava estar alforriada, mas foi enganada por seu pai, que não comprou sua carta de alforria. No começo de sua vida, o coitadinho do cortiço não tinha nem roupas próprias, seu pais roubavam dos bebês em volta tudo que lhe era necessário. Claro, o pai justificava seus atos alegando não ter condições financeiras, mas por vezes o pequeno Cortiço vira o velho avarento escondendo dinheiro. 
Ao chegar na primeira infância já havia alguns sentimentos dentro de si, uma parte mais dura de seu ser gostava da hierarquia e do serviço policial, também havia seu lado rebelde e mais femino. 
Logo ele reparou que não estava sozinho na família, haviam duas irmãzinhas, a Vendinha e a Pedreirinha. Que foram criadas no mesmo molde por seu pai, muito trabalho e pouco luxo. 
Aos poucos o pequeno cortiço foi amadurecendo, hospedava pagodes e sambas até altas horas de domingo, presenciava encontros e desencontros amorosos, e até casos de tentativas de assassinato ele viu. 
Viu maridos exemplares serem arrebatados para hábitos ruins por mulheres tentadoras. 
Quando menos esperava o cortiço viu um inimigo crescer, o Cabeça de gato. E a inimizade se tornou tão acalorada, que o rival chegou a ameaça-lo de morte por desentendimento de alguns sentimentos que ambos abrigavam. Mesmo inimigo que presenciou uma das suas maiorias desgraças, já perto da vida adulta, o cortiço viu uma parte louca de si vir a tona, acometido por uma febre inexplicável, se queimou física e psicologicamente de uma forma inexplicável 
Ficou aos pedações, destruído e praticamente respirando por aparelhos. Mas com ajuda e o apoio de seu pai, desta vez com mais afinco que anteriormente, renasceu das cinzas, renovado e mais forte do que antes. 
Mais amadurecido agora o cortiço abrigava sentimentos mais conscientes e de uma moral mais elevada. Atualmente vivia no horário e nunca se descuidava da sua própria aparência, vivia mais apertado é verdade, mais finalmente se elevara a uma posição social da qual antes nunca havia participado. 
Apesar de ter se livrado de alguns sentimentos queridos mas não condizentes com a sua atual condição, não se sentia vazio pois via cada vez mais emoções ocuparem seu corpo.

Pra quem quiser compra o livro e ainda me dar uma ajudinha pra pagar os meus boletos pode comprar na Amazon por esse link.

Boa noite.

OPINIÂO: Folklore

By : Léo





Sinopse:
Rebeldes africanos põem em xeque o avanço do colonialismo europeu no Brasil e forçam a Coroa Portuguesa a trazer do velho continente um grupo de bravos soldados para fazer frente a essa ameaça. Contando com a força de um ex-bandeirante, que luta contra seus próprios demônios do passado, os mercenários lusitanos avançam pelo território hostil, mar e terra, confrontando desde criaturas mitológicas a tripulações rivais, na caça do emblemático Matita Perê.
Folklore é uma ficção que reúne vários dos personagens do folclore nacional brasileiro em uma única história, de uma forma jamais contada antes.

 Opinião:
 É uma obra independente, de alguém que provavelmente escreve nas horas vaga e deve ter feito tudo sozinho, incluindo edição e revisão.
 Acho que isso contou um pouco para o livro não ficar tão bom.
Quando eu comecei li mais da metade do livro em uma sentada só, daí parei e simplesmente esqueci que ele existia, Todas as vezes que pensava em ler não me lembrava dele, muito porquê apesar da leitura ser fluida e isso te fazer não ver o tempo passar, o livro não te joga um possível final, algo para descobrir então não da muita vontade de pega-lo novamente.
Se a sua intenção for se distrair um pouco sem pensar muito na vida, vale a pena dar uma chance para essa obra.

Se você já leu esta obra, deixe sua opinião abaixo.

Obrigado.

Caçando Ofertas #5

By : Léo
O Caçando Ofertas é um post quinzenal onde coloco ebooks disponíveis na Amazon que estão com preço promocional de 0 reais. Não, você não leu errado, estão de graça para download, mas é temporário então aproveite essa moleza e cole lá.
A grande maioria dos livros é de autores independentes, então o post também é uma forma de dar um pouquinho de espaço para essa galera que faz o que gosta sem esperar editoras sorrirem para eles.



Descrição Do Produto:
Lilian Elzanowski é bem sucedida no mundo do balé internacional. 
Rica e famosa, ela afasta os holofotes de sua vida particular ocultando-se num luxuoso apartamento no edifício Symmetria. 
Ama a lealdade e pune severamente todos os que abusem de sua confiança. 
Tem tudo sob controle até que um dia depara-se com algo que mudará sua vida: um cadáver estirado no centro de seu quarto.

Tamanho: 25 páginas.

Para acessá-lo clique aqui.







Descrição do produto:
Nesta obra, Ben Rogers se inspira e aproveita boa parte da riqueza do clássico universal, tendo como fundamento o realismo mágico e o fantástico fazendo com que o mundo irreal se funda com o mundo real concreto. 
Alice, personagem protagonista da narrativa, revive as aventuras mais absurdas num espaço onírico. Nesse universo maravilhoso, os personagens que encontra são animais personificados, objetos com forma humana, cartas de baralhos com cabeça, mãos e pernas, enfim, são seres fantásticos que proporcionarão ao leitor uma excelente e prazerosa viagem no mundo da imaginação. 

Tamanho: 160 páginas.

Para acessá-lo clique aqui.



Descrição do Produto:
"Quando acordou, o caixão já havia sido sepultado"

Tamanho: 59 páginas.

Para acessá-lo clique aqui.















Descrição do Produto:
O continente de Lemúria, por meio de suas histórias mais antigas, conta que há muito tempo fora governado por seres das trevas, quando as três grandes raças (Anões, Elfos e Humanos) ainda eram novas. Aqueles seres sombrios foram vencidos pelos doze antigos, os criadores das três grandes raças. Pouco tempo após essa vitória, a quarta raça, a raça dos elementais, nasceu. 
Com o passar do tempo, as quatro raças entraram conflito entre si. Para resolver tal problema e trazer a paz de volta ao continente, a rainha dos humanos mandou que fosse criado o Cristal Central, um orbe que colocaria ordem em tudo que existisse. Porém, essa ordem não durou muito tempo. O Cometa de Brash passou pela primeira vez na órbita do planeta trazendo calamidades naturais e anulando todo o poder mágico existente no continente, destruindo também o Cristal Central. 
Alguns anos depois, uma nova rainha teve a ideia de criar um novo Cristal Central, usando pedaços do Cometa de Brash. A ideia foi posta em ação e foi assim que surgiram os Sete Guerreiros Cristais, cada um com o poder máximo de governar um dos sete elementos da natureza. 
Os Guerreiros Cristais tinham como tarefa manter a paz, a ordem e a prosperidade das quatro raças no continente de Lemúria. E assim foi por milênios, os Guerreiros Cristais mudavam de tempos em tempos e sempre cumpriram com seus deveres. 
Handon, o Guerreiro Cristal das Trevas, traiu os outros guerreiros e os destruiu para, assim, ser o mais poderoso em seu continente e criar o seu próprio reino. 
Doze anos após esse acontecimento, começa a emocionante história de um Hafi Charion e seus dois melhores amigos: Jenyfer Beiriz e Joseph Bryt, a qual está narrada neste livro.

Tamanho: 301 páginas.
Para acessá-lo clique aqui.

Se baixarem e lerem, voltem e digam o que acharam do livro no comentários.
Abraço.

#Sociedade. Questões!

By : Léo
Fonte: Daqui.

Esse fim de semana fui visitar meu sobrinho recém nascido na casa dos meus pais no interior de Goias. igual todos as vezes que vou sozinho fiz meu mini revezamento de taxi-ônibus-taxi-avião-carona. 
 Na volta vi uma das cenas que mais me revoltam, uma criança levando bronca por agir como criança. A situação foi a seguinte, o molequinho tinha ido ao banheiro com a mãe e na volta queria se sentar em um dos apoios pra bagagem que ficam ao lado da fileira de bancos, e assim o fez. Reação do pai foi: brigar com o garoto e carrega-lo ninando com gritos para onde o filho deveria estar sentado, segundo o pai claro. 
 Acho que a grande maioria das pessoas não vai entender o fato da minha indignação ser tao grande frente a essa cena mas algumas questões não encontram respostas na minha cabeça: 
  • Dói ficar de olho no filho enquanto ele se diverte em um aeroporto? 
  • É um esforço tao gigantesco largar o celular e dar atenção ao seu pequeno? 
  • É realmente necessário dar bronca em uma criança pequena por ela sentar no "lugar errado"? 

 Eu nunca tive experiência paternal, o mais próximo disso foi acalmar meu sobrinho recém nascido durante dois dias , então queria saber a opinião de quem ler esse texto sobre as questões que citei a cima. Não quero dizer como as pessoas criam seus pimpolhos só quero obter um pouco mais de conhecimento nessas questões.

Abraço.

Obrigado pela visita.

#Resenha : O estrangeiro - Albert Camus

By : Léo
Andei relendo os posts que fazia antes de deixar esse espaço a deriva e percebi que eu tentava dar ao máximo dar detalhes sobre o livro para o leitor decidir se era uma boa escolha ou não, eu meio que tentava vender a obra, e isso para mim foi se tornando muito chato.
Com esse post tento algo que me deixa mais livre para escrever do meu jeito.
Espero que gostem.



Sinopse:

No dia em que sua mãe morre, Meursault acaba adormecendo no ônibus que o transporta de Argel ao asilo onde ela vivia. Mais tarde, durante o funeral, ele bebe o café oferecido pelo zelador do asilo, tem vontade de fumar e fica perturbado com a luz violenta das lâmpadas elétricas. É sob a influência aguda do sol argelino que o cega e queima que esse trabalhador calmo e reservado cometerá um ato irreparável. Camus apresenta um homem inapreensível, sem ambições ou desejos, que é levado a cometer um crime e que assiste, indiferente, a seu próprio julgamento. 

A história de Meursault fascinou milhões de leitores pelo mundo, ao oferecer uma reflexão contundente sobre o absurdo da condição humana e questionar a máquina impiedosa da justiça social. Passados mais de setenta anos de sua publicação, O estrangeiro está mais atual do que nunca.

O que senti ao ler:

Em O Estrangeiro me parece que Camus quer nos mostrar um estranho na própria vida, alguém que apenas observa os atos que ele próprio comete.
Como um estrangeiro que conhece muito pouco daquilo que acontece no país em que ele está,  o personagem principal não sabe o porquê de agir da forma como age, ele simples faz aquilo que o momento lhe proporciona.
É bem estranho quando se percebe isso na leitura, só que essa estranheza me fez refletir bastante na forma como conduzo a minha vida, se tenho real consciência dos passos que dou e das atitudes que tomo.
Um livro que indico para qualquer pessoa, uma leitura rápida e fácil, mas carregada de bastantes detalhes quando lida com calma e atenção. Enfim um a bela obra indispensável em qualquer biblioteca.



Já leu O Estrangeiro? O que sentiu e o que achou?
Deixe nos comentário que adorarei ler sua opinião.
Abraços.

Tag Liebster Award

By : Léo
Fui indicado pelas meninas do blog Choque Literário para responder essa tag bacana, confesso que fiquei feliz com a indicação mas também fiquei com preguiça de responder pois como verão logo abaixo, sou péssimo nessas paradas.

Regras:

• Escrever 11 fatos sobre você;
• Responder as perguntas de quem te indicou;
• Indicar de 11 a 20 blogs com menos de 200 seguidores;
• Fazer 11 perguntas para quem indicar;
• Colocar uma imagem que mostre o selo Liebster;
• Linkar quem te indicou. 

11 fatos sobre mim.

1 – Gosto de ler as abas e a parte de trás do livro antes de começar a leitura.
2 – Acho McDonalds o pior lanche que já provei;
3 – Tenho uma gaita há 2 anos e nunca aprendi a tocar.
4 – Tenho 3 dedos de barba no queixo.
5 – Não consigo ler ouvido musica.
6 – Mas sempre fico com uma na cabeça enquanto estou lendo.
7 - Tenho intolerância a mel.
8 – Há dias em que posto por obrigação.
9 – Há outros em que escrevo e programo a postagem.
10 – Não consigo cumprir uma rotina especifica.
11 – Um dia montarei uma biblioteca publica.

Perguntas feitas pela Nicole.

1. Por que criou o blog?
 Por que me sentia incomodado de não passar nada de mim para frente. Eu não produzia nada e achei no blog a forma de fazer alguma coisa útil além da minha faculdade.

2. Se você tivesse a oportunidade de conhecer um autor, qual seria? Por qual motivo? 
 Charles Lutwidge Dodgson, mais conhecido pelo seu pseudônimo Lewis Carroll.
 Porquê para escrever Alice no País das Maravilhas, uma obra ingênua o suficiente para crianças mas que em cada linha esconda uma psicodélica gigantesca, tema cabeça que ter uma cabeça muito fora dos padrões, e seria bem legal conversar com alguém assim, tão gênio e louco.

3. Qual seu personagem favorito?
 Não tenho capacidade para responder tal pergunta, impossível esconder um só.

4. Quando alguém conta um spoiler do livro que você está lendo, o que você faz?
Pego a pá e o cal.

5. Você gostaria de mudar o final de algum livro? Por quê?
Não, nenhum que me venha a cabeça agora.

6. Quando você está com ressaca literária, como lida com isso?
Vejo filmes e séries, me desligando um pouco dos livros.

7. Tem algum livro você não recomenda para ninguém? Por qual motivo?
Nenhum, pois acho que cada obra encontra leitores para ela.

8. Você sabe algum poema ou trecho de livro de cor? Cite um pedaço.
Não sei.

9. Algum livro já te fez chorar? Qual?
Sim, dois. Marley e Eu e Um Gato de Rua Chamado Bob.

10. Qual livro você gostaria que ganhasse uma adaptação para o cinema?
Quissama – O Império dos Capoeiras. Gostaria muito de ver aquela história nas telonas.

11. Se tivesse que indicar 5 livros para quem está começando a ler, quais seriam?
A Série Harry Potter, O Ladrão de Raios, Crônicas de Nárnia e TODOS da Coleção Vagalume, eles me formaram como leitor.

Minhas Perguntas
Gostei tanto das perguntas da Nicole, apesar de eu ser horrível nas respostas, que resolvi mudar apenas uma.

1. Por que criou o blog?
2. Se você tivesse a oportunidade de conhecer um autor, qual seria? Por qual motivo? 
3. Qual seu personagem favorito?
4. Qual diretor você quis matar após assistir uma adaptação de um livro?
5. Você gostaria de mudar o final de algum livro? Por quê?
6. Quando você está com ressaca literária, como lida com isso?
7. Tem algum livro você não recomenda para ninguém? Por qual motivo?
8. Você sabe algum poema ou trecho de livro de cor? Cite um pedaço.
9. Algum livro já te fez chorar? Qual?
10. Qual livro você gostaria que ganhasse uma adaptação para o cinema? 
11. Se tivesse que indicar 5 livros para quem está começando a ler, quais seriam?

Indicados




Tag : ,

- Copyright © Chá com Resenha - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -